domingo, 25 de março de 2012

Pedaços de amor

Quantas vezes estamos tão concentrados em que nos aconteça uma coisa boa, daquelas que nos tira o fôlego e nos enche de alegria, que nem ligamos aos pequenos pormenores à nossa volta? E vamos deixando a vida passar, apenas passar sem dela tirarmos proveito… E um dia, descobrimos que as pequenas felicidades são aquelas  que dão sentido à vida, que sempre estiveram ao nosso lado, mas que cegamente não as víamos.

Que venham de lá então os sorrisos sinceros, o aconchego das palavras, a força de um abraço, a satisfação de uma gargalhada, a energia  de uma música, o doce sabor da amizade, a tranquilidade da paz de espírito, a ingenuidade de ser criança, a tentação de romper com as amarras, a descoberta do desconhecido, a surpresa da coragem escondida, a certeza de que alguém cuida de nós, a vontade de vencer, a mão de quem menos se espera, a capacidade de sonhar, o brilho do que é único, a espontaneidade de acreditar sempre, a alegria que espreita a cada esquina e se faz de pequenos pedaços de amor…

Para quê ter dias maus, quando os bons podem ser tão bons?

4 comentários:

  1. Anocas, este veio bem lá do fundo. Quais dias maus ou menos bons. Isso não existe, todos os dias São diferentes e nós é que os fazemos serem como nós queremos, por isso já sabes. Um dia é um dia é outro dia é um dia. Percebeu?
    Gosto disto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Como eu te entendo...estamos sempre à espera da felicidade e nem nos apercebemos de como está tão perto....

    Beijo grande amiga**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos de abrir melhor a pestana, é o que é! :)

      Eliminar